O conceito de transição ofensiva é um dos mais confundidos pela grande mídia e por treinadores famosos no mundo do futebol. O problema é que quem ouve, acaba incorporando uma versão conceitual equivocada. Neste texto vou definir o que é transição ofensiva e te ajudar a entender quando e como ela ocorre em um jogo. Fica comigo até o final!

Respondendo a pergunta do título logo de cara: NENHUM DOS DOIS, transição ofensiva não é nem sinônimo de contra-ataque e nem de passar a bola do campo de defesa para o de ataque. Se não é nem um e nem outro, o que é?

A definição exata de transição ofensiva é: Um momento que ocorre após o ganho da posse de bola. Ela pode variar de 6 até 12 segundos, dependendo da situação ou do autor. 

Há alguns passos para a execução da transição ofensiva:

  1. O primeiro deles é tirar a bola da zona de pressão, pois, após perder a bola, é instintivo o comportamento de pressão de, ao menos, algum jogador rival. O que varia é o tempo em que isso é feito. Equipes como o Barcelona fazem por mais tempo, já equipes como o Leicester, campeão da Premier League em 2015-16, fazem por menos tempo.

C:\Users\Gabriel\Pictures\Figura-39-Exemplo-de-transicao-ofensiva-do-FCPorto-retirar-a-bola-da-zona-de-pressao.png

Exemplo de equipe tirando a bola da zona de pressão. Primeiro passo para uma boa transição ofensiva.

 

  1. Aqui, com a bola, já sem pressão, a equipe pode optar por progredir rápido para o campo rival, o que caracteriza um contra-ataque, tendo como exemplo o Atlético de Madrid de Simeone; ou então, manter a posse de bola lenta, com o objetivo de agrupar o bloco ofensivo e ir subindo para o ataque com opções de passe por todo o campo, como faz Guardiola em suas equipes.

 

https://www.youtube.com/watch?v=2ZY1VD0iW1U&t=56s

Um exemplo de uma equipe que buscava o contra- ataque era o Hoffenheim da Alemana, sob o comando de Julian Niglesmann.

 

https://www.youtube.com/watch?v=zJ4odE88yUg

Aqui, um exemplo de 2 equipes, no mesmo jogo buscando progressar no ataque de diferentes formas. O Atlético de Madrid busca a transição rápida (contra-ataque). Já o Barcelona, busca reorganizar a equipe através da posse para atacar posteriormente.

 

Passar a bola de uma faixa do campo para a outra nada tem a ver com ganho de posse de bola, então isso já explica o motivo dessa não ser a definição de transição ofensiva. Mas e em relação ao contra-ataque?

Bom, vamos deixar claro que um contra-ataque é uma transição ofensiva. Quando uma equipe recupera a bola, ela pode ou não realizar uma transição rápida. Os autores costumam colocar até 6 segundos, pois, após isso, é muito difícil que a equipe rival já não esteja organizada defensivamente. Porém, pode-se optar por manter a posse para organizar um ataque com uma melhor distribuição de jogadores no campo rival, como foi o caso do Barcelona, mostrado no segundo vídeo acima.

Bom, agora você já sabe o que é uma transição ofensiva, sabe os passos para uma boa realização e também sabe o que é um contra-ataque. Espero ter te ajudado.

Por Gabriel Mieli Fortuce.

 

Gostou?

Comente aqui embaixo. 

Siga nossa página nas redes sociais para ter conteúdos sobre futebol de uma maneira simples de entender, sem perder a complexidade do tema.

Instagram, Facebook e Twitter: @entrelinhasdojogo

Quer saber mais sobre Tática e Modelo de Jogo? Acesse nosso e-book gratuito:
https://conteudo.futebolinterativo.com.br/ebook-modelo-de-jogo-futebol