Talvez você já tenha ouvido falar no filme “O homem que mudou o jogo”, protagonizado por Brad Pitt e que é uma adaptação do best seller escrito por Michael Lewis. O filme trata de uma história real, onde o gerente geral de um time de beisebol tenta criar um time competitivo com poucos recursos, utilizando-se de métodos estatísticos (Cineclick, 2012).

A lembrança do filme é porque algo similar está acontecendo no futebol atualmente, se trata do time dinamarquês Midtjylland (Figura 1), de pronúncia “Mitiland”, o qual chegou por primeira vez na Liga dos Campeões da Europa e é o grande azarão do grupo D, junto com Liverpool, Atalanta e Ajax.

                                            Figura 1. Foto oficial Midtjylland. Fonte:visitherning.com

Em 2014, Matthew Benham, tornou-se acionista majoritário da equipe dinamarquesa. Benham é fundador da SmartOdds (empresa que usa estatísticas para prever resultados esportivos) e dono, desde 2009, do Brentford time da segunda divisão inglesa (Nascimento, 2020).

Desde então, o Midtjylland, fundado em 1999, vem tendo uma ascensão meteórica sob o comando de Benham, pois de 2014 para cá o time conquistou 3 ligas dinamarquesas em 14/15, 17/18 e 19/20 (Agencia EFE, 2020) e, esse ano, estreia na Liga de Campeões da Europa, depois de superar a fase prévia de mata-matas.

Mas qual é o segredo desse Time Dinamarquês?

Segundo Benham, o Modelo do clube é utilizar os Números Exaustivamente, buscando relações desde os mais diversos ângulos e apostando em nomes de pouca expressividade no mercado. Além disso, o acionista majoritário afirma que o clube busca mesclar novas visões com coisas tradicionais, apostando na montagem de uma comissão técnica com Treinadores Especializados em chutes, cobranças de faltas e analistas de desempenho (Richmond, 2020).

Essas “novas visões”, tratam de diferentes pontos, onde o primeiro é a Forma de Captação de Jogadores, onde o Midtjylland conta com um Banco de Dados para encontrar jogadores de um determinado padrão técnico, com uma determinada idade e que ainda não tenham tido lesões nos últimos 18 meses, por exemplo, o que permite a equipe encontrar alvos adequados que atendam as necessidades do clube. Antes a equipe tinha olheiros, que perdiam muito tempo até identificar um jogador, agora eles contam com um grupo de analistas avaliando números e sugerindo um leque de jogadores (Ingle, 2015).

Existem outros fatores determinantes para o sucesso do Time Dinamarquês, um deles pode ter o nome de Bartek Sylwestrzak, um Técnico Especialista em Chutes que trabalha com os melhores jogadores desde o Sub-14 até o time titular. Outro ponto destacado, é o fato de o clube usar Estatísticas Personalizadas para fornecer ao Treinador uma visão mais objetiva dos jogos. Além disso, a educação gerada nos jogadores com Tarefas para Casa mediante a utilização de DVD’s ou pendrive, além de gerar uma Educação Alimentar no vestiário e estimular o Treinamento Mental através do uso da Psicologia (Ingle, 2015).

Além disso, o clube vem numa crescente também nas suas Categorias de Base, onde em 2018 conquistou a Copa Chivas no México, derrotando na Final o Boca Juniors por 2 a 1, depois de ter eliminado, em fases anteriores, times de tradição continental como o Palmeiras e o próprio Chivas (Alves, 2018).

Diz-se que a safra de jogadores nascidos entre 2000 e 2002 é a melhor já produzida pela equipe e conta com nomes como Nicolas Madsen (Figura 2), meia central destro com 1,83 m. Nikolas Dyhr lateral esquerdo, Oliver Sorensen que é um volante forte, com boa técnica e boa leitura de espaços. E, Tobias Anker, defensor canhoto que pode jogar como lateral ou zagueiro (Nascimento, 2020), agora é esperar para ver se vingarão no futuro.

Figura 2. Madsen serviu a seleção dinamarquesa ininterruptamente desde o Sub-17. Fonte:Getty Images

E aí você gostou desse assunto? Você acha que o clube dinamarquês será uma potência europeia? Conta para a gente aqui nos comentários o que você acha! E não esqueça que ainda é possível fazer o seu registro no nosso Evento do Profissão Treinador III, entre na página https://profissaotreinador.futebolinterativo.com/ e faça a sua inscrição hoje mesmo, o Evento é gratuito!

REFERÊNCIA

AGENCIA EFE. Midtjylland vence Copenhague e conquista título do Campeonato Dinamarquês, 2020. Disponível em: https://www.efe.com/efe/brasil/esportes/midtjylland-vence-copenhague-e-conquista-titulo-do-campeonato-dinamarques/50000244-4293394#, acessado em 26 de out. de 2020.

ALVES, Caio. O excelente modelo de base do Midtjylland, 2018. Disponível em: https://alambrado.net/o-excelente-modelo-de-base-do-midtjylland/, acessado em 26 de out. de 2020.

CINECLICK, 2012. O homem que mudou o jogo. Disponível em: https://cineclick.uol.com.br/criticas/o-homem-que-mudou-o-jogo, acessado em 26 de out. de 2020.

INGLE, Sean. How Midtjylland took the analytical route towards the Champions League, 2015. Disponível em: https://www.theguardian.com/football/2015/jul/27/how-fc-midtjylland-analytical-route-champions-league-brentford-matthew-benham, acessado em 26 de out. de 2020.

NASCIMENTO, Caio. Sobre abelhas e lobos – A curiosa união entre Brentford e Midtjylland, 2020. Disponível em: https://footure.com.br/brentford-midtjylland-benham-ankersen/, acessado em 26 de out. de 2020.

RICHMOND, Klaus. Champions: Estreante Midtjylland usa modelo ‘Moneyball’ para surpreender, 2020. Disponível em: https://veja.abril.com.br/placar/champions-estreante-midtjylland-usa-modelo-moneyball-para-surpreender/, acessado em 24 de out. de 2020.