Hoje no nosso Blog é dia de apresentar mais um convidado e agora direto de Santa Catarina, se trata de Samir Terra Chedid, que atualmente é Preparador Físico da categoria Profissional do Clube Atlético Tubarão da cidade de Tubarão, clube que está na disputa da Série D do Campeonato Brasileiro de 2020. Samir nos contará sobre as Avaliações Físicas no Futebol como uma forma de melhorar o Planejamento, Individualizar o treino e, por consequência, aumentar o Rendimento do jogador.

Então vamos ao texto, boa leitura a todos!

No Futebol Moderno e competitivo, todos os detalhes são importantes e por menores que possam parecer, podem decidir uma partida. Dentro deles, é inegável que a Preparação Física seja um dos pontos mais importantes. A cada ano, os treinamentos se tornam cada vez mais exigentes, se baseando em dados científico, teórico e corporal dos jogadores, buscando sempre alcançar os melhores resultados. Se não houver um bom trabalho físico, um planejamento adequado, com certeza a equipe não será bem-sucedida.

Dentro deste planejamento, as Avaliações Físicas são de suma importância no início de uma temporada. A partir delas, teremos um direcionamento com relação ao estado e o nível de Condicionamento Físico em que se encontram tanto o grupo de jogadores, como um todo, quanto de forma individualizada. Assim, conseguiremos nortear o nosso Planejamento e fazer abordagens específicas, durante a pré-temporada de acordo com cada resultado obtido.

Com a evolução do Futebol nos últimos anos e, consequentemente, da área científica no desporto, criou-se uma gama de Testes Físicos, que podem ser executados no campo ou até em laboratórios, com investimentos altos e/ou baixos, desde fácil manejo até os extremamente complicados. Porém, o objetivo deles permanecem os mesmos: Reunir informações, comparar dados e determinar processos de treinamento baseados nos resultados. Consequentemente, devem apresentar: Validade, confiabilidade, estabilidade e objetividade.

Acredito muito, que todo Preparador Físico deva ter consigo os seguintes dados avaliados para o início de temporada:

- Antropometria (%GORD e %MUSC);

- Resistência e potência aeróbia (testes intermitentes);

- Força e potência anaeróbia (saltos verticais);

- Velocidade (sprints).

Importante salientar que todas as Avaliações realizadas devem se aproximar ao máximo das características do jogo. Os gestos esportivos devem ser reproduzidos durante a realização da Avaliação Física, sendo esta, o único caminho efetivo e objetivo, para se avaliar o programa de treinamento.

Com a demasia do calendário do Futebol Brasileiro, pela quantidade de jogos, é de suma importância ter os dados das Avaliações sempre atualizados, para assim, conseguir trabalhar seu grupo de atletas no limite máximo, monitorando o desempenho físico e a evolução no decorrer da temporada.

Por isso, também é importante o controle diário de treino, podendo ser por meio de dispositivos GPS (carga externa), aparelhos de frequência cardíaca e escalas perceptuais (carga interna), atividade autonômica (através da variabilidade da frequência cardíaca), fadiga neuromuscular (ex. plataforma de salto), câmera termográfica (calor corporal), marcadores sanguíneos de dano muscular (ex. Creatina quinase, CK), entre outros. Com esses controles, conseguimos minimizar ao máximo os erros/lesões que são inevitáveis numa temporada, pela quantidade excessiva de jogos e o pouco tempo de recuperação.

Outro fator importante na questão das Avaliações e controle de treino, são os investimentos em que alguns clubes vêm fazendo, com a criação do Departamento de Performance. Nele, são criadas estratégias para o grupo de atletas com o desenvolvimento de protocolos de abordagens individuais, grupos de estudos internos para capacitar ainda mais os Profissionais e pesquisas científicas, onde tudo é voltado para o desenvolvimento e o alto rendimento dos atletas e funcionários.

Esse setor é composto por um responsável para cada setor:

- Fisiologista (avaliação, monitoramento e controle de carga);

- Preparador Físico (condicionamento);

- Fisioterapeuta (reabilitação);

- Médico (diagnóstico);

- Nutricionista (plano alimentar);

- Psicólogo (mente);

Da mesma maneira que existem clubes fazendo investimento no setor de Alta Performance, outros por falta de recursos não conseguem fazê-lo. Com isso, os Preparadores Físicos necessitam estar sempre se atualizando, fazendo contato com outros profissionais da área, selecionando bem os investimentos em capacitação e investindo em materiais. Justamente, para quando se depararem com algum clube que não possua uma estrutura para a realização das Avaliações, possam conseguir executá-las.

Depois de tudo o que foi visto, é importante ter em mente que a base do sucesso dentro do campo reside durante as etapas de treinamento. Dessa forma, quanto mais aprimorado for o treinamento da equipe, maiores serão as chances de desenvolver jogadores mais preparados, bem-sucedidos e com alto potencial.

E aí você gostou dessa ideia? Se interessou pelo assunto? Venha saber mais como funciona o nosso curso de Preparação Física! Deixe o seu comentário e não esqueça de fazer o seu registro para participar do nosso Evento de Inteligência de Mercado! Deixe o seu comentário e visite a nossa página https://mercado.futebolinterativo.com/inteligencia/, o seu registro no Evento é gratuito!

Samir Chedid é formado em Ed. Física pela ULBRA/Canoas-RS (2007), Pós Graduado em Medicina do Esporte e Treinamento Desportivo pela PUC-RS (2009), além de capacitações relacionadas em Treinamento Físico Desportivo.

Possui mais de 15 anos de experiência no futebol, onde atuou nas categorias de base e no Profissional do E.C. São José/RS, foi Preparador Físico da Cat. Profissional do GE Glória de Vacaria/RS e Cerâmica AC/RS, além de ter passado pelas categorias de base do SC Internacional/RS e Grêmio FBPA. Atualmente, está no Profissional do CA Tubarão/SC para a disputa da Série D do Campeonato Brasileiro 2020.